Lesões Inflamatórias dos Dentes e dos Maxilares

LESÕES INFLAMATÓRIAS DOS DENTES E DOS MAXILARES



A

s lesões inflamatórias são uma das mais comuns nos maxilares. Existem muitas formas de invasão do osso por agentes infecciosos e inflamatórios, gerando condições patológicas por meio de cárie dentária ou de doença periodontal. A resposta inflamatória do corpo destrói as paredes da lesão e inicia o mecanismo de reparo. Há um equilíbrio entre a reabsorção e a deposição óssea em condições normais. No entanto, durante o processo inflamatório os mediadores da inflamação tais como citocinas e prostaglandinas alteram este equilíbrio em favor da reabsorção ou da deposição óssea.

As lesões inflamatórias, não importando seu agente causador, não devem ser consideradas como entidades separadas, uma vez que se tratam da continuação do mesmo processo, porém com localização, tamanho, duração e severidade diferentes. Inflamação periapical é o termo utilizado quando a infecção está restrita à região periapical do dente afetado. Se a lesão se estende além desta localização, a condição se chamará osteomielite. Periodontite é o termo usado para descrever uma infecção a partir da fonte periodontal até o osso, enquanto a pericoronarite é a inflamação que se desenvolve a partir da coroa de um dente parcialmente irrompido.



Características Clínicas

A inflamação pode ser caracterizada pela presença de 5 sinais: rubor, calor, edema, dor e perda de função. As lesões inflamatórias podem ser classificadas de acordo com seus tipos: agudas ou crônicas. A inflamação aguda tem início rápido e geralmente está associada a dor e edema. A inflamação crônica é prolongada em sua duração e deve estar associada a edema e dor leve ou, em alguns casos, não produzir nenhum tipo de sintomatologia.


Características Radiográficas

As lesões inflamatórias apresentam diferentes aspectos radiográficos, que podem ser: radiolúcido, quando há reabsorção óssea ao redor do ápice de um dente; ou radiopaco, quando há formação óssea, ou uma combinação dos dois. Os limites das lesões inflamatórias são geralmente mal definidos e se misturam suavemente com o trabeculado ósseo adjacente com ou sem esclerose. A osteomielite pode apresentar sequestros ósseos, que são “ilhas” de osso denso, não-vital, ao redor de uma margem radiolúcida.

Se a inflamação se origina na polpa dentária de um dente infectado, geralmente o epicentro da lesão será o ápice do dente. Também pode estar no interior da polpa dentária, devido à presença de canais radiculares acessórios ou devido a perfurações durante a terapia endodôntica ou a fratura radicular. As lesões periodontais se iniciam ao nível da cortical alveolar e podem envolver a região da furca dos dentes posteriores em casos de periodontite moderada e em casos de periodontite severa, as lesões podem afetar o ápice dentário. Quando há infecção óssea, a denominação é osteomielite.

As lesões inflamatórias podem causar o aumento do espaço periodontal, geralmente ao redor do ápice dentário. A reabsorção radicular pode ocorrer em condições inflamatórias crônicas e pode estar associada à perda de limites corticais no ápice dentário. O periósteo pode ser afetado causando a formação de novas camadas de osso, que serão depositadas paralelamente à superfície radicular.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CAPTCHA Image

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>